Razão de ser...

Razão de ser
Nesta cidade, cujo patrono é o ilustre poeta Bocage,
onde sempre existiu forte tradição poética,
com movimentos formais e informais de poetas e escritores,
faz todo o sentido a existência de uma Associação Cultural
que reúna os poetas numa "Casa da Poesia"
_________________________________
Objetivos da Casa (Consultar em rodapé)

terça-feira, 15 de julho de 2014

Tema - O Rio

Todos os dias
a vida começa
e nos abraça
num abraço longo
e profundo,
num abraço 
gostoso
com o mundo,
num dia
cheio de sol
e de sonhos contidos
em cada ser,
dentro
de cada um de nós
como voz
silenciosa
e atenta.
Olho o rio
pareço caminhar
na serenidade
das suas águas,
sinto um arrepio
de paz e felicidade,
onde o eu
explode humanidade
onde o amor
pode ser divindade e 
as palavras azuis
a cor do pincel do pintor
que carregou no tom
e adivinha o som
do céu...no paraíso celeste
onde o Deus
cuida de ti... e sabe o que Lhe deste.
Ao entardecer...
são ainda
as gaivotas
e os golfinhos
em cambalhotas de magia
à volta de barcos
navegáveis
que deixam sossegar
um coração inquieto.

Anna Netto
Olho o rio...
2013-05-20

1 comentário:

  1. Poema inspirado nos versos "Todos os dias olho o rio, as palavras azuis são ainda navegáveis" de Somos Silêncios Habitados por Dentro" do Prof. e Poeta Fernando Paulino. Obrigado pela publicação deste meu poema.

    ResponderEliminar