Razão de ser...

Razão de ser
Nesta cidade, cujo patrono é o ilustre poeta Bocage,
onde sempre existiu forte tradição poética,
com movimentos formais e informais de poetas e escritores,
faz todo o sentido a existência de uma Associação Cultural
que reúna os poetas numa "Casa da Poesia"
_________________________________
Objetivos da Casa (Consultar em rodapé)

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Jantar de Natal

O jantar de Natal da Casa da Poesia de Setúbal decorreu de forma calma, intimista e poética. Muito obrigado a todos os que quiseram juntar-se à festa.




quarta-feira, 16 de novembro de 2016

"Cumplicidade"

A Casa da Poesia de Setúbal apoia , promove e organiza este bonito momento! Venha assistir a um momento diferente em que o Fado e a Poesia se fundem numa união perfeita!
No próximo dia 3 de Dezembro na Biblioteca de Setúbal, pelas 16:00h


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Sophia de Mello Breyner Andersen

Amanhã, dia 5 de Novembro, na Biblioteca Municipal de Setúbal, pelas 16h, a Casa da Poesia de Setúbal leva a efeito uma evocação da poesia de Sophia de Mello Breyner. Leitura dos seus poemas, acompanhados com a melodia da viola de Albano Almeida. Seguir-se-à uma tertúlia/debate sobre poesia com vários poetas associados da Casa da Poesia e o público que estiver presente. Finalizamos com um Moscatel de Honra. Venha passar algum tempo na nossa companhia!







quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Por Entre os Sons da Música

Por entre os sons da música, ao ouvido 
como a uma porta que ficou entreaberta 
o que se me revela em ter sentido 
é o que por essa música encoberta 

acena em vão do outro lado dela 
e eu sinto como a voz que respondesse 
ao que em mim não chamou nem está nela, 
porque é só o desejar que aí batesse. 

Vergílio Ferreira, in 'Conta-Corrente 1' 

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Lançamento do livro "Silêncios..."

A Casa da Poesia convida todos a estarem presentes este sábado na Biblioteca Municipal de Setúbal pelas 16:00h para o lançamento do primeiro livro de Poesia da nossa Associada, Linda Neto.

Apareçam!


quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Exposição "Poesia numa Tela"

Caros amigos,

Convidamos todos a estarem presentes na Exposição "Poesia numa Tela" no próximo dia 10 de Setembro pelas 16:00 na Casa da Baía.

Este é um evento organizado pela nossa associada Linda Neto, com o apoio da Casa da Poesia de Setúbal.

Contamos com a vossa presença


quarta-feira, 29 de junho de 2016

Período de férias

Informamos que durante o período de 01 de julho a 30 de setembro, o atendimento será exclusivamente através do número 919872875 ou através do email casapoesiasetubal@gmail.com.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Conversa com Versos com o Poeta Setubalense Zé Raposo


Uma forma diferente de ler Poesia.
Contamos com a vossa presença! Apareçam e tragam amigos
Na Mercearia Confiança de Tróino pelas 16:00h

Fotos da Evocação a David Mourão Ferreira

A Casa da Poesia de Setúbal proporcionou (e viveu) um momento de poesia em que evocámos o poeta David Mourão Ferreira no qual contámos com a simpática presença do seu filho David Ferreira. Gratificante foram as palavras com que finalizou o evento frisando a emoção com que ouviu a selecção de poemas lidos.
Estamos de parabéns e vamos continuar a contar com todos os amigos da Casa. Muito obrigado a todos os que estiveram presentes. Viva a Poesia!







segunda-feira, 13 de junho de 2016

Homenagem a David Mourão Ferreira









Caros amigos, no próximo sábado, dia 18 de Junho, a Casa da Poesia de Setúbal promove mais um grande momento de poesia. Vamos recordar a poesia de David Mourão Ferreira, assinalando o 20º aniversário da sua morte. Para engrandecer o momento contamos com a presença do seu filho , Dr. David Ferreira, que nos falará da vida e obra do seu pai, assim como testemunhos de alunos do poeta. Será no bonito espaço da Biblioteca Municipal de Setúbal, pelas 16h. Estão todos convidados! Apareçam!

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Horário de atendimento

Caros sócios e não sócios

Informamos que já se encontra disponível neste blogue (à direita) o horário de atendimento da Casa da Poesia de Setúbal.

Um bem hajam

A Direção

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Palestra

E foi assim, no lindíssimo espaço do Clube Setubalense que decorreu mais um sarau cultural organizado pela Casa da Poesia de Setúbal. O público esteve presente e no final falou do seu agrado pelo que viu e ouviu. A nossa palestrante, Dra. Manuela Palma Rodrigues, entusiasmou quem a ouviu falar sobre a cultura Europeia na época de Bocage, os dois jovens alunos da Conservatório Regional de Setúbal proporcionaram momentos de excelente execução ao piano e enquanto todos estesmomentos decorriam, íamos assistindo ao nascer de mais uma peça de arte pelo pintor Nuno David. No final todos brindámos com um Moscatel de Honra da Casa Ermelinda Freitas , casca de laranja do Abrantes, bolinhos da Casa dos Pastéis e a célebre Bolacha Piedade (gratos por estas parcerias em todos os eventos da Casa) A todos os intervenientes e a todos os que compareceram o imenso OBRIGADO !





sexta-feira, 1 de abril de 2016

Tu És em Mim Profunda Primavera

O sabor da tua boca e a cor da tua pele, 

pele, boca, fruta minha destes dias velozes,
diz-me, sempre estiveram contigo
por anos e viagens e por luas e sóis
e terra e pranto e chuva e alegria,
ou só agora, só agora
brotam das tuas raízes
como a água que à terra seca traz
germinações de mim desconhecidas
ou aos lábios do cântaro esquecido
na água chega o sabor da terra?

Não sei, não mo digas, tu não sabes.
Ninguém sabe estas coisas.
Mas, aproximando os meus sentidos todos
da luz da tua pele, desapareces,
fundes-te como o ácido
aroma dum fruto
e o calor dum caminho,
o cheiro do milho debulhado,
a madressilva da tarde pura,
os nomes da terra poeirenta,
o infinito perfume da pátria:
magnólia e matagal, sangue e farinha,
galope de cavalos,
a lua poeirenta das aldeias,
o pão recém-nascido:
ai, tudo o que há na tua pele volta à minha boca,
volta ao meu coração, volta ao meu corpo,
e volto a ser contigo a terra que tu és:
tu és em mim profunda primavera:
volto a saber em ti como germino.

Pablo Neruda, in "Os Versos do Capitão" 

Fonte: http://www.citador.pt/poemas/tu-es-em-mim-profunda-primavera-pablo-neruda

quinta-feira, 31 de março de 2016

A ILUMINAÇAO


Amar a vida...
Plenitude da criação...
Devaneios férteis...sonhos de ilusão...                                                                 
...MULHER...esse Poder...SER...Paixão...querer...

...De que adiante ter um sol a brilhar...
...Nesse horizonte a desejar...
...De que serve sentir o tamanho das estrelas na palma da mão...
...Se não tenho esse amor...essa fonte de sedução...

...Amor não é vocação...é um amanhecer brilhando...
...Um sorriso na criação...um sorriso teu...um desejo na Criação...
...E vontade de te ter...no meu coração...

És meu jardim inteiro...florescendo...
São esses olhos pétalas...são esses sorrisos esteiro...
...Em que me deleito...repouso e deito...
...Sentindo o mundo como um ribeiro...

Mulher...que a ti respeito...

Caminheis como se de um amanhã fugisses...
Aprouvesses...um querer merecesses...
Ademais sem um senão...vivesses...

Navegueis intepestuosas águas...
Observeis um céu desnudado...
Sem orientação...bússola ou demarcação...
Sois um espírito livre de abominação...amado...nesse teu Coração...

Esse horizonte será a tua meta...
O amor...será intransponível...
De sentimentos...se navegardes...àquele que mais te afecta!
Sozinha em águas turvas..
Nubladas e difusas...Foges da verdade...
Vereis algum dia essa claridade?Amarás mais que podes e sentirás mais que desejas?

A par com tamanho senso...Mulher...a realidade...assim a vejas...
Liberdade de sentir...claridade ao unir...
Escolher sem ferir...
O tempo passa..o amor emigra...a vaidade...se perde...o desejo ferve...
Não estás mais em tua fronteira...Teu ser ...inebriante...afaga a...fustigante...e premeia...teu fruto...tua veia...
Já não há limites para sorrir...Mulher amada...Mulher amante...

Nuvens passam...o cáu se turva...Fustigante...
Beijos quentes se dissipam..
Numa noite de prazer...
Ama enquanto o amanhecer perdurar...toca as pétalas densas de uma flor...cujo cheiro exala o Amor...
Luar denso...brilhante a perder...
Nunca te percas na Dor...essa dor...alucinante...

Rosas perfumadas...
O suor em gotas húmidas e molhadas....
O romper de uma sensualidade...
Despertar para um amor tremulo...
Gritante e ofegante...
Em páginas demarcadas...adiante...vê-lo,aí em teu peito cravado de sentimento...
Sentindo o quente do toque...
Amor a reboque...
De palavras imaculadas...unguento...
Hoje o amor é sustido...ferido...humilhado e perdido...mas tu...só tu o poderás dar como rendido...
Tens nele teu céu...

 Coração frio...gélido...adormecido...
 Voando nas mentes...despejado por lábios humedecidos de sedução...
 Corpos calados...de paixão...
 Hoje o amor parece uma pagina inacabada...de um conjunto de poemas...ou trova de canção!
 Sem conteúdo...ou emoção,mas tu Mulher saberás com teu doce alento criar lhe fermento...fazer teu pão...
 Fisicamente sentindo...alheado de toda a noção...pois só Tu és a razão...

Mulher...que completa essa paixão...
A razão porque o homem poderá entrar ou sair da solidão...
Ama enquanto o amanhecer perdurar...toca as pétalas de um florescer tardio...nesse campo de batalha que é o amor...desperta num campo de sonho onde existe um jardim...Encaminhe seus passos mais adiante...procure enfim...selar esse amor...com seus lábios e desejos sem fim...
Pois hoje nem a musica me acalma...Neste meu sonho enfim...

Nem seus tons me confortam a alma...
Perdendo a noção deste tempo...gritando por dentro...fugindo de mim...
Sou espírito livre...Mulher ama me desesperadamente assim...
Vou caminhando na frase...
Quieto amanhecer que a poesia ressalva...
Estou aqui...te sentindo... minha esperança...meu caminho...Tua estrada que me salva!


Por, João Santos

domingo, 6 de março de 2016

Jantar de aniversário



Um momento de muita amizade e de solidariedade na vida da Casa da Poesia de Setúbal. Obrigado a todos os amigos que se associaram a este momento. Obrigado a Simões Silva pela presença e captação das imagens.








sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Esperança

Esperança...

Um raio de sol
Um raio de luz
Uma pomba que voa
Um sinal da cruz.
Um esforço feito
num peito amadurecido.
Uma promessa antiga
caminha sem fadiga
e envolve o teu ser,
acabando por acontecer...
Uma esperança reencontrada
na reviravolta da vida
num trago de nada nasce construída
e torna-se maior
num manto de amor,
onde a ternura dança na rua
bailando ao vento
sem um lamento,
soltando a vontade
que estava contida
saboreando o sabor
da realidade vivida
e é feliz.
Um pouco por nada
Um pouco por tudo
Um pouco... porque quis!

Anna Netto