Razão de ser...

Razão de ser
Nesta cidade, cujo patrono é o ilustre poeta Bocage,
onde sempre existiu forte tradição poética,
com movimentos formais e informais de poetas e escritores,
faz todo o sentido a existência de uma Associação Cultural
que reúna os poetas numa "Casa da Poesia"
_________________________________
Objetivos da Casa (Consultar em rodapé)

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Vinhos solidários 2018 - Conclusão

Era domingo, chovia incessantemente, tudo a convidar a estar em casa mas… uma palavra bateu mais forte nos corações (e foram tantos): SOLIDARIEDADE! 
A Associação Casa da Poesia de Setúbal agradece a todos os que estiveram presentes. Quem esteve foi por uma boa causa: o apoio à APPDA - Setúbal. No final o cansaço de todos os elementos da Casa que trabalharam para que tudo acontecesse era evidente. Cansados mas muito felizes. É assim que nos sentimos bem! É assim que vale a VIDA e a POESIA!







sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Vinhos solidários 2018

A Casa da Poesia de Setúbal convida a que tornem o Natal mais solidário, oferecendo como prenda de Natal uma destas garrafas (vinho branco, tinto ou espumante) em bonitas caixas da Casa Ermelinda Freitas. Venham à Casa da Baía no próximo domingo, ás 16h.





terça-feira, 6 de novembro de 2018

Voluntários dos afectos

Caros amigos, aceitámos voltar a ler poesia nas Associações de Idosos de Setúbal e Azeitão. 
Temos um grupo de 8 voluntários mas podemos ser mais. Se gostarem de participar, é só juntar-se ao grupo. É muito gratificante.


terça-feira, 16 de outubro de 2018

Vinhos Solidários 2019

A Casa da Poesia de Setúbal vai realizar o seu 4º evento solidário. Este ano, a receita apurada reverterá a favor da Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo- Delegação de Setúbal. Em breve daremos mais notícias


terça-feira, 4 de setembro de 2018

A Casa da Poesia ConVida

No programa da Biblioteca Municipal de Setúbal, destaque para o dia 27 de Outubro, pelas 15h o nosso evento "A Casa da Poesia ConVida". Esperamos a vossa presença.

Romance “Águas passadas não movem destinos”

A Casa da Poesia de Setúbal tem o prazer de apresentar o romance “Águas passadas não movem destinos”da autora Rute Luz. A Apresentação irá realizar-se na Casa da cultura(Sala José Afonso) no dia 15 de Setembro pelas 15h00 e estará cargo do associado Marco Barrancos e de Carla Tavares em representação do grupo Outros Autores Não faltem contamos com a vossa presença.


Dia do Bocage


terça-feira, 28 de agosto de 2018

Ser Poeta

“ A prumo se erguem os lírios.
A prumo se erguem as espigas.
A prumo se erguem os livros
Postos nas estantes em filas.
A prumo se erguem as espinhas
Vertebrais dos homens dignos.”



Sofia Teixeira

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Feira de Santiago 2018

E chegou ao fim mais uma edição da Feira de Santiago. A Casa da Poesia deu o seu melhor para que o nosso stand tivesse uma representação digna, com muita amizade, convívio, companheirismo e alegria. Creio que conseguimos. Tivemos as presenças dos associados autores a apresentarem os seus livros: António Galrinho, Elmano Gomes, Ana Wiesenberger, Linda Neto, José Raposo, Marcos Barrancos, Cecilia Gomes, Manuela Abreu, Arnaldo Ruaz e Alexandrina Pereira. O encerramento voltou a ter o encanto do ano passado com muita alegria e saudável convívio. É assim a Poesia!








segunda-feira, 30 de julho de 2018

Poema "Poeta"


P o e t a

                                               Poeta não é quem quer
Juntar palavras à toa;
Não o é até  sequer
Quem ideias amontoa.

Do poeta e poesia,
Fica a arte no papel;
Hoje, talhada a cinzel,
Amanhã, já sinfonia . . .


                                               A linguagem poética 
Simula ser bem difícil;
Reticente e bem cosmética,
Livre e simples como um til.

Poesia, é com bazófia,
Ignorada, com enfado;
                E trocada p'la farófia,
                Com gesto dissimulado.


                No comércio livreiro,
Sonega-se a poesia;
Tosco ardil de merceeiro,
Pois não é mercadoria. . .

Poeta, à arte convida,
E é também liberdade. . .
Uma a uma bem sentida,
Para que seja verdade.

Com raízes nas vivências,
De modo bem singular;
Atira até reticências,
À linguagem vulgar.
                         
Não é ser  extraterrestre,
                                               Nem dos astrais inerentes:
Jamais Poeta é o mestre,
De absurdas e tolas mentes.


Poeta vive o que escreve,
Com palavras de esperança;
Brancas, brancas como a neve,
                                              Tão puras como criança. . .


A linguagem poética,
É suave, subjectiva;
Vem sempre com muita ética,
A Arte e sentidos criva. . .

                                               Baixa de Palmela, 21 de Março de 2016
elmano

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Feira de Santiago

A Casa da Poesia volta a estar presente na Feira de Santiago com um espaço em que a Poesia será divulgada. Em cada noite um autor e os seus livros. Convidamos todos os associados , amigos setubalenses a visitarem-nos! Até já 

terça-feira, 26 de junho de 2018

Como ler um poema - Workshop

Estão TODOS convidados!

COMO LER UM POEMA?

Vai realizar-se no auditório do Mercado no Livramento, no sábado dia 30 de junho, às 10h, uma atividade proposta pelo colega António Galrinho, visando fazer uma reflexão acerca do modo como se lê um poema. Os poemas "Cântico negro", de José Régio, e "Ser poeta", de Florbela Espanca, serão os pontos de partida. Não se pretende orientar a leitura num sentido previamente definido, mas antes questionar e partilhar leituras que se entenderem adequadas, com o contributo de todos. No final cada participante poderá ler um poema de sua autoria.




sexta-feira, 4 de maio de 2018

Joaquim Pessoa nos "Encontros Poéticos"

O Poeta Joaquim Pessoa estará nos Encontros Poéticos de Setúbal - 1ª edição no próximo dia 12 de Maio. Podemos ouvi-lo na Biblioteca Municipal a partir das 15h30. Esperamos por si!


quarta-feira, 2 de maio de 2018

Convite - Encontros Poéticos 1ª Edição

Caros amigos associados da Casa da Poesia,

Segue em anexo o Convite e o Programa para o próximo dia 12 de Maio. 
Realizamos pela 1ª vez um evento que gostaríamos que tivesse continuidade, para que assim, a Poesia, tivesse um lugar de destaque nas actividades culturais da nossa bonita cidade de Setúbal. Mas só pode acontecer este ano e nos próximos se tivermos a participação de todos os que escrevem, leiam ou apenas gostem de ouvir as palavras dos poetas.

A inscrição é gratuita mas,OBRIGATÓRIA, para sabermos quantas pastas com informação diversa teremos que preparar. Podem inscrever-se através do email da Casa (casapoesiasetubal@gmail.com) ou para o telemóvel 919872875.
 
Na recepção aos participantes pode tomar um café (oferecido) com novos poetas. Pode levar um livro (se tiver publicado) e trocar por outro de um autor (a) que esteja presente.
Depois, no Auditório do Livramento pode conviver  e ler poesia.

almoço é livre mas se pretender almoçar na companhia dos oradores convidados para a tarde na  Biblioteca, o almoço acontece no restaurante "Novo 10" na Av. Luísa Todi. Se assim pretender , e para estarmos todos juntos, basta que se inscreva e proceda ao envio de 15 euros para o NIB da Casa da Poesia 0033 0000 4546 6908 7470 5 e não esquecer de enviar o comprovativo com o seu nome.

Termina na Biblioteca com os convidados que nos falarão das suas experiências na escrita poética e onde TODOS os presentes que tiverem livros publicados podem colocar à venda. 

Celebraremos a Poesia com um Moscatel de Honra.
Com o dia bonito ou mesmo que esteja um pouco cinzento, está em nós o querermos fazer um dia diferente e de Homenagem aos Poetas e à Poesia.
Esperamos por vós!



quinta-feira, 29 de março de 2018

sexta-feira, 16 de março de 2018

Mulher


          F l o r        

Branca flor da Mariposa;
Pura, fresca, sedosa
És de minha vida a Primavera
Oh riso cristalino
Irisado pelo brando Sol matutino.

Por vezes exuberante e branca rosa,
Terna, meiga de carinhos
E alguns brandos espinhos;
Porém, sem artifícios, mimosa
Florescente, radiosa;
A mais bela do jardim,
Vestida de carmim.
Talismã da minha vida,
Sempre bem-querida.



Elmano

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Amor...

Amor é fogo que arde sem se ver

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

                           Luís de Camões


segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

falecimento de Henrique Mateus

A Associação Casa da Poesia de Setúbal manifesta a sua mais profunda tristeza pelo falecimento do nosso amigo e associado Henrique Mateus, Fundador do Núcleo de Poesia de Setúbal, a quem todos os amantes da Poesia muito devem pela entrega e dedicação às palavras dos Poetas. 


quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Dia dos namorados

A Casa da Poesia de Setúbal assinalou assim o Dia dos Namorados e agradece aos poetas, Arnaldo Ruaz, José Raposo, Linda Neto, Isabel Nunes, António Calado, Inácio Lagarto, António Alves/ Maria Luísa, Bento Passinhas, Elmano Gomes e Alexandrina Pereira os poemas enviados. Foram levados por quem por ali passava, 10 poemas que voltaram a ser colocados já ao final do dia. Uma forma bonita de levar a poesia pela cidade. Viva o Amor!
   

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Convite para o aniversário da Casa da Poesia

Caros associados e amigos, no dia 2 de Fevereiro vamos realizar o nosso Jantar comemorativo do 4º aniversário da Casa da Poesia.Será no restaurante "O Quintal" pelas 20h. Contamos com a vossa presença para assinalarmos e comemorarmos esta nossa caminhada pela Poesia. 

Agradecemos que confirmem a vossa presença até ao dia 25 de Janeiro para este email ou para o meu telemóvel: 919872875

Saudações poéticas

Casa da Poesia de Setúbal
Avenida Luisa Todi, 354 
2900-454 Setúbal

Vinhos Solidários

A Casa da Poesia de Setúbal juntou poetas nacionais e vinhos da região numa ação solidária a favor do Grupo de Apoio de Setúbal da Liga Portuguesa Contra o Cancro.
A iniciativa não é propriamente inédita pois já em dois anos anteriores a associação de poetas da cidade do Sado promoveu iniciativas com poetas setubalenses a que os vinhos da Casa Ermelinda de Freitas se juntaram, igualmente com objetivos solidários.
Mas no final de 2017, mais precisamente no dia 9 de dezembro, a aposta foi mais arrojada pois os poemas ganharam dimensão nacional, através dos poetas Pedro Homem de Mello, Miguel Torga, Sofia de Mello Breyner, Ary dos Santos, Florbela Espanca e Eugénio de Andrade, cujos herdeiros “cederam os direitos de autor dos poemas, tendo em conta o carater solidário da iniciativa”, revelou Alexandrina Pereira, presidente da instituição literária de Setúbal.
À Casa da Poesia de Setúbal juntou-se, mais uma vez, a empresa vitivinícola da Península de Setúbal ‘Casa Ermelinda Freitas’, com a oferta de vinhos tintos, brancos (D. Ermelinda) e também espumantes, que são acompanhados por poemas dos autores referidos.
Leonor Freitas, conhecida empresária que gere a Casa Ermelinda Freitas, considerou que “é uma obrigação das empresas participarem nestas causas solidárias, e devia ser uma função a cumprir por todas quando os seus negócios correm bem. Nasci numa família simples e rural, mas com grandes valores solidários e de cidadania, que me incutiram.”
Na ocasião, a presidente da Associação Casa da Poesia, Alexandrina Pereira, agradeceu e destacou o papel de Leonor Freitas neste evento solidário “estando presente connosco desde o primeiro evento em 2015. Entendemos que a poesia também pode ser solidária, e se a juntarmos ao vinho, temos uma união perfeita”, referiu.
O setubalense Raúl Reis garantiu, a título gratuito, a apresentação gráfica dos rótulos das garrafas de vinho que tiveram uma edição inicial de 300 unidades, com um preço unitário de 10 euros, prevendo-se uma segunda edição em função da procura.
A totalidade das receitas será entregue ao Grupo de Apoio de Setúbal da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Fonte: http://jornalsabores.com/poesia-vinhos-solidarios/

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Machado de Assis

Manhã de Inverno


Coroada de névoas, surge a aurora 
Por detrás das montanhas do oriente; 
Vê-se um resto de sono e de preguiça, 
Nos olhos da fantástica indolente. 

Névoas enchem de um lado e de outro os morros 
Tristes como sinceras sepulturas, 
Essas que têm por simples ornamento 
Puras capelas, lágrimas mais puras. 

A custo rompe o sol; a custo invade 
O espaço todo branco; e a luz brilhante 
Fulge através do espesso nevoeiro, 
Como através de um véu fulge o diamante. 

Vento frio, mas brando, agita as folhas 
Das laranjeiras úmidas da chuva; 
Erma de flores, curva a planta o colo, 
E o chão recebe o pranto da viúva. 

Gelo não cobre o dorso das montanhas, 
Nem enche as folhas trêmulas a neve; 
Galhardo moço, o inverno deste clima 
Na verde palma a sua história escreve. 

Pouco a pouco, dissipam-se no espaço 
As névoas da manhã; já pelos montes 
Vão subindo as que encheram todo o vale; 
Já se vão descobrindo os horizontes. 

Sobe de todo o pano; eis aparece 
Da natureza o esplêndido cenário; 
Tudo ali preparou co’os sábios olhos 
A suprema ciência do empresário. 

Canta a orquestra dos pássaros no mato 
A sinfonia alpestre, — a voz serena 
Acordo os ecos tímidos do vale; 
E a divina comédia invade a cena. 

Machado de Assis, in 'Falenas' 
// Consultar versos e eventuais rimas
Fonte: http://www.citador.pt/poemas/manha-de-inverno-joaquim-maria-machado-de-assis