Razão de ser...

Razão de ser
Nesta cidade, cujo patrono é o ilustre poeta Bocage,
onde sempre existiu forte tradição poética,
com movimentos formais e informais de poetas e escritores,
faz todo o sentido a existência de uma Associação Cultural
que reúna os poetas numa "Casa da Poesia"
_________________________________
Objetivos da Casa (Consultar em rodapé)

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Festa de Natal da Casa da Poesia de Setúbal

Todo o nosso esforço (e cansaço) fica esquecido quando resulta em momentos tão bonitos como os que foram vividos no Sábado, dia 12 de Dezembro de 2015 num dos espaços mais bonitos da nossa cidade de Setúbal, o Salão Nobre. Obrigado a todos os que GENEROSAMENTE colaboraram nesta tarde de Festa de Natal da Casa da Poesia de Setúbal. Aos jovens B&W da professora Ana Cristina Videira (que vieram de Corroios), à Orquestra Nova de Guitarras (14 dos seus 60 elementos) que vieram do Pinhal Novo. Obrigado aos elementos da direcção da Casa da Poesia qu ajudaram a preparar a festa e aos associados (poucos...muito poucos) que estiveram presentes.











quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Uma prenda de Natal solidária :)

 E que tal oferecerem um bom vinho personalizado com poemas de poetas Setubalenses este Natal??

Contactem a Casa da Poesia




segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Tertúlia - Eis Bocage...Conversas de Botequim

Uma noite verdadeiramente fantástica, com boa música, bons petiscos e muita Poesia, em mais uma Tertúlia, "Eis Bocage...Conversas de Botequim", em que até Bocage apareceu :)

Pela primeira vez, esta Tertúlia foi feita em plena rua, o que aproximou o evento à generalidade da população, enriquecendo o que se pretende com este evento...dar a conhecer à população o que de melhor se faz em Setúbal.

Podem verificar mais fotos ilustrativas da noite, basta que selecionem o link abaixo e coloquem o mesmo num motor de busca da Internet.

https://www.facebook.com/Casa-da-Poesia-de-Set%C3%BAbal-770574932983207/timeline/?ref=ts


sexta-feira, 24 de julho de 2015

Feira de Santiago

Venha ter conosco à Feira de Santiago
Estamos no recinto do Palco Mundo



No dia da abertura da feira, foi assim no stand da nossa Casa da Poesia. Oferecemos poemas, trocámos ideias, sorrimos e convivemos. Durante toda a semana teremos um poeta por noite a autografar os seus livros. Apareçam! quer comprem ou não 
  O importante é conhecerem esta Casa onde a Poesia mora.




No dia 30/07 foi assim no espaço da Casa da Poesia de Setúbal! 
Conversa à volta de livros, sessão de autógrafos e distribuição de poemas!

~

E terminou a Feira de Santiago de 2015! 
A Associação Casa da Poesia de Setúbal esteve presente e com muito dinamismo e dignidade.Aos elementos dos órgãos sociais que puderam estar presentes, aos que não puderem estar, aos associados que por lá passaram, aos novos sócios que fizemos, aos anónimos que passavam e paravam para falarem de poetas e poemas, muito e muito obrigado!













terça-feira, 14 de julho de 2015

Setúbal linda cidade

Setúbal cidade linda
Eu te faço esta canção
Eu te amo, eu te adoro
Do fundo do coração

Do fundo do coração
Já não há quem assim pense
Estou aqui ha trinta anos
Eu já sou Setubalense

Eu já sou Setubalense
Cada vez te amo mais
Aqui nasceram meus filhos
E Aqui perdi meus pais

E Aqui perdi meus pais
Eu não estou desiludida
Uns nascem e outros morrem
Tudo faz parte da vida

Tudo faz parte da vida
E não me digam que não
Setúbal cidade linda
Eu te fiz esta canção

Fonte: http://versos-da-idilia.blogspot.fr/


quinta-feira, 4 de junho de 2015

Exposição "Olhar Setúbal"

No passado dia 01 de junho pelas 16:00h na Biblioteca Municipal de Setúbal, foi inaugurada a Exposição "Olhar Setúbal".

Um projeto de Poesia, Fotografia e Artes Visuais, com trabalhos efetuados por alunos das escolas:
EB 2 3 de Aranguez, Escola Secundária de Bocage e Escola Secundária Sebastião da Gama, e com a participação especial da Tuna de Aranguez.

Foi uma tarde cheia de Arte, de muita alegria e jovialidade!
Uma Exposição a não perder e que tem o seu término no dia 05.







Convocatória aos sócios


Crianças


Em Louvor das Crianças

Se há na terra um reino que nos seja familiar e ao mesmo tempo estranho, fechado nos seus limites e simultaneamente sem fronteiras, esse reino é o da infância. A esse país inocente, donde se é expulso sempre demasiado cedo, apenas se regressa em momentos privilegiados — a tais regressos se chama, às vezes, poesia. Essa espécie de terra mítica é habitada por seres de uma tão grande formosura que os anjos tiveram neles o seu modelo, e foi às crianças, como todos sabem pelos evangelhos, que foi prometido o Paraíso.
A sedução das crianças provém, antes de mais, da sua proximidade com os animais — a sua relação com o mundo não é a da utilidade, mas a do prazer. Elas não conhecem ainda os dois grandes inimigos da alma, que são, como disse Saint-Exupéry, o dinheiro e a vaidade. Estas frágeis criaturas, as únicas desde a origem destinadas à imortalidade, são também as mais vulneráveis — elas têm o peito aberto às maravilhas do mundo, mas estão sem defesa para a bestialidade humana que, apesar de tanta tecnologia de ponta, não diminui nem se extingue.
O sofrimento de uma criança é de uma ordem tão monstruosa que, frequentemente, é usado como argumento para a negação da bondade divina. Não, não há salvação para quem faça sofrer uma criança, que isto se grave indelevelmente nos vossos espíritos. O simples facto de consentirmos que milhões e milhões de crianças padeçam fome, e reguem com as suas lágrimas a terra onde terão ainda de lutar um dia pela justiça e pela liberdade, prova bem que não somos filhos de Deus.

Eugénio de Andrade, in 'Rosto Precário' 
Fonte: http://www.citador.pt/textos/em-louvor-das-criancas-eugenio-de-andrade

sábado, 9 de maio de 2015

Festa da Poesia

No passado dia 7 de maio, aconteceu Música e Poesia na Escola Secundária de Bocage, num projeto da Casa da Poesia de Setúbal que envolveu a criatividade, inspiração e a boa vontade em participar dos alunos e professores daquela escola. O mesmo acontece com as escolas de Aranguês e Sebastião da Gama.

Em breve daremos noticias sobre a continuidade deste projeto conjunto que tanto nos entusiasma. 

Muito obrigado a todos os que nos proporcionaram momentos tão envolventes.





quarta-feira, 15 de abril de 2015

Poesia de abril


“Poesia de Abril”

Naquela tarde ensolarada
Banhada pela esperança
Saíste á rua engalanada
Vaidosa e enamorada
Convencida do teu poder de sedução, da tua razão
Florida, colorida e cheia de ambição
Nada aconteceu
Os dias passaram e não foste correspondida
Aturdida, desnorteada, cansada.
Deixaste passar a emoção
Já não era paixão, mas simples habituação
Não mudou, tudo ficou
Tudo permanece eterno
Até o teu velho casaco
Despedaçado, roto, rasgado
Foi-se a ilusão
Ficaste só tu

Revolução

De, Fernando Santos

domingo, 5 de abril de 2015

Páscoa

A Casa da Poesia de Setubal, deseja a todos uma feliz e Santa Páscoa, cheia de amizade, alegria, saúde, paz, renovação e cheia de poesia.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Tomada de posse

Após apresentação de listas, foi efetuada a votação no dia 14 de março na Casa da Poesia de Setubal, vencendo a lista A (única lista apresentada), pelo que neste mesmo dia, foi efetuada a tomada de posse dos Orgãos Sociais da Casa da Poesia de Setúbal, sendo que os mesmos estão definidos da seguinte forma:

Assembleia Geral:

Presidente - Maria Helena Mattos
Vice-presidente - Fernando Alagoa
Secretário - António Galrinho

Direção:

Presidente - Alexandrina Pereira
Vice-presidente - Maria Eduarda Gonçalves
Tesoureiro - Linda Neto
Secretário - Maria do Carmo Branco
Vogal - José Raposo
Vogal - João Reis Ribeiro
Vogal - Fernando Paulino
Vogal - Mauricia Teles
Vogal - Maria Dália Valerêgo


Conselho Fiscal:

Presidente - José António Chocolate
Secretário - Célia Peixinho
Relator - João Santiago



domingo, 8 de março de 2015

Dia Internacional da Mulher

8 de Março 2015
A Casa da Poesia de Setúbal saúda todas as Mulheres!





MULHER

Filha, irmã, tia, avó, esposa ou mãe
És o ombro amigo que a família tem.
Mesmo incompreendida
Mal amada ou mãe sofrida
És o esteio do lar
Sempre pronta a ajudar.

E até cá fora
Se o dever te chama
Deixas os filhos e o calor da cama
E cumpres porque és um pilar
Atenta para atuar.
Médica, professora ou costureira,
Telefonista, operária ou engenheira
És toda doação
A vitória do amor
Na palma da tua mão.

Hoje é o teu dia,
Mas a luz que irradias
É renúncia, paz, perdão
Sorriso, beijo, flor,
Dádiva de amor.
Mulher, todos , todos os dias.

                                              Maria Sol



domingo, 1 de março de 2015

Poesia em Cerimónia do Voluntariado Jovem






Na passada 5ª feira, 26 de fevereiro, teve lugar na Igreja do Convento de Jesus a assinatura de acordo de parceria entre o Instituto da Juventude e a Santa Casa da Misericórdia de Setúbal, no âmbito da ação Voluntariado Jovem, «Recados & Companhia».
A Casa da Poesia de Setúbal, correspondendo ao amável convite daquele Instituto, fez-se representar por José Raposo, que disse poesia de sua autoria, adequada ao contexto.
Louvável a iniciativa do Projeto solidário «Recados & Companhia», para o qual a Casa da Poesia de Setúbal  deseja o maior sucesso. Parabéns a todos os seus colaboradores!


Esperança

Quem me dera ter o mundo
Fechado na minha mão
Nem que fosse por um segundo
Eu faria desse mundo
Um mundo belo e diferente
Um mundo para toda a gente
Um mundo com amanhã
Com liberdade
Em que solidariedade não fosse palavra vã
Um mundo em que a criança
Fosse futuro
Fosse esperança.
     (...)

                       José Raposo

sábado, 28 de fevereiro de 2015

O tema AMOR, em despedida

                                                                                                        Eduarda Gonçalves





Praia Deserta

Piso ao de leve a sombra dos teus passos
Em busca dos caminhos percorridos,
À espera, ainda, de encontrar teus braços
Num gesto de amor, p'ra mim estendidos.

A luz que iluminou as nossas vidas
Foi-se apagando muito lentamente
E as emoções, aqui, por nós vividas
Foram também levadas na corrente.

Resta-me a solidão a que me oponho
Nesta praia, onde te sinto ausente
Lembrar, como foi belo, o nosso amor.

Procurando esquecer este meu sonho
Ergo-me a caminho, lentamente,
Deixando ao mar, guardada, a minha dor.

                                                      Maria de Lourdes Nascimento

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Respirar Poesia

No passado sábado, dia 21 do corrente mês, Setúbal respirou Poesia, agradavelmente associada à Música e aos valores da Cultura tradicional.

As Sessões decorreram na Casa da Cultura - Sala José Afonso e no Salão Nobre da CMS, perante interessada e numerosa audiência. 








sábado, 14 de fevereiro de 2015

Poesia com São Valentim




A Casa da Poesia de Setúbal promoveu mais uma Conversa com Versos, em dia de São Valentim.
Tarde muito agradável, em que o tema do AMOR percorreu belos poemas, ditos e cantados...