Razão de ser...

Razão de ser
Nesta cidade, cujo patrono é o ilustre poeta Bocage,
onde sempre existiu forte tradição poética,
com movimentos formais e informais de poetas e escritores,
faz todo o sentido a existência de uma Associação Cultural
que reúna os poetas numa "Casa da Poesia"
_________________________________
Objetivos da Casa (Consultar em rodapé)

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Os nossos dias

Corre o tempo,
Acelera a marcha
Ao sabor do vento, 
Relógio que não pára.
Vai depressa, 
Volta agora!
O relógio apressa
Quando dá a hora.
O mundo frenético
Não deixa de girar.
O homem elétrico
Corre sem andar.
De menino passa a homem,
Num instante sem parar.
De repente já foi ontem,
Para o futuro olhar.
Contam-se os dias,
Contam-se as horas
Sem contar afinal.
Acaba o dia, já é noite,
Mais um conto sem igual.


Tânia Silva (Loures)

1 comentário: